Una: quando o presente encena o passado impossível

Quando o presente encena o passado impossível
Anúncios

Sou pedófilo, procuro ajuda_El País

O primeiro sinal foi que “com os meninos conhecidos, ele perdia o controle”. Quando o adolescente que chamaremos de Sergi tinha 16 anos, sua mãe encontrou por casualidade umas fotos que tinha baixado da Internet. Imagens de menores nus, muito mais jovens que ele. “Nada pornográfico, nada explícito… Mas dava para ver aquilo não era normal, não podia ser”, diz sua mãe. “Você tenta deixá-lo com medo, dá bronca. Nosso filho é um menino carinhoso, ajuda em casa e cede o lugar no ônibus… Dissemos a ele, queremos te ajudar, perguntamos: você gosta de crianças? De onde vem esta atração? Por que faz isso? Mas ele só respondia: ‘Não sei. Não sei.’ O tranquilo casal de classe média conta sua história na consulta do terapeuta de Barcelona, na Espanha, que devolveu a alegria a seu filho adolescente. “Este problema, quanto mais cedo for abordado, melhor”, dizem. “Mas há um enorme tabu… Não se sabe onde procurar ajuda.” [Leia mais – El País]

Violência contra a mulher, algumas palavras

Prezi da apresentação relativa ao tema ‘violência contra a mulher’, realizada na III Jornada Sócio e Clínico Institucional de Psicologia, Universidade Veiga de Almeida, RJ, em 29.3.2017:

Violência contra a mulher, algumas palavras

 

Estupro e agressões sexuais na França: resultados de uma investigação

A pesquisa Virage (Violences et rapports de genre ) teve por objetivo responder as seguintes questões: qual a frequência de estupros e agressões sexuais na França atualmente? Em que contextos essas violências ocorrem?

A investigação foi realizada pelo Instituto Nacional de Estudos Demográficos em 2015, interrogando um público de 20 a 69 anos.

Leia um resumo dos resultados aqui: Viols et agressions sexuelles en France : premiers résultats de l’enquête Virage

Os EUA e os abusos contra adolescentes sob custódia

Relatório do Departamento de Justiça constatou que entre 2007 e 2012 a taxa de alegações formais de abuso sexual contra guardas e outros funcionários em instalações de justiça juvenil do Estado dobrou, ainda que o número de adolescentes no sistema tenha diminuído. O relatório, um dos maiores de seu tipo, baseia-se em dados recolhidos dos administradores em mais de 1.400 centros de detenção juvenil públicos e privados.

Por mais de uma década, o Bureau de Estatísticas do Departamento de Justiça tem realizado pesquisas anônimas sobre jovens sob custódia. Essas pesquisas têm produzido estimativas surpreendentes: cerca de 10 por cento dos adolescentes em detenção relataram abuso sexual por profissionais ou colegas, muitas vezes de modo repetido, frequentemente envolvendo guardas do sexo feminino. [Leia mais – ProPublica]

Premiado em Sundance, documentário ‘Pervert Park’ retrata vila de pedófilos

Documentário sobre a vida de autores de violência sexual contra crianças nos EUA ao saírem da prisão. Leia resenha no sítio eletrônica da Folha.

Com atraso, ‘Rectify’ chega ao Brasil em maratona de suas duas temporadas

Um jovem morador de uma cidadezinha conservadora no Sul dos EUA é preso, acusado de estuprar e matar a namorada. Julgado, passa 19 anos na cadeia, a caminho do corredor da morte. Um exame de DNA, porém, desmente aquilo em que a população de Paulie, na Geórgia, sempre acreditou. Ele é solto, mas precisa enfrentar a vida adulta, um mundo completamente diferente e os preconceitos. E é a partir daí que começa “Rectify”[…] [ Leia mais – O Globo]