Caridade e volunturismo aumentando a vulnerabilidade de crianças no Haiti. The Guardian

Doações de caridade dos EUA estão supostamente ajudando os órfãos do Haiti. Todavia, há sinais de que, ao contrário, os valores levantados estariam financiando o abuso e a negligência de crianças nos orfanatos no país caribenho, tal como revelado pela ONG Lumos.

Pelo menos 30.000 crianças vivem em orfanatos privados no Haiti, um país que sofreu vários desastres naturais que levaram ao deslocamento de muitas famílias. Mais de um terço dos 752 orfanatos do Haiti são financiados por doações do exterior no valor de US $ 70 milhões (£ 54 milhões), dos quais 92% provêm de doadores filantrópicos e de caridade nos EUA. Mas estima-se que 80% das crianças que vivem nessas instalações não são realmente órfãs: têm um ou mais pais vivos, e quase todos têm outros parentes, de acordo com o governo haitiano. A Lumos, ONG fundada pelo autor JK Rowling, faz campanha para o fim da institucionalização de crianças. Essa ONG acredita que o afastamento de crianças e adolescentes de suas famílias não apenas dificulta o desenvolvimento, mas torna esse público mais propenso a sofrer abusos.

Leia a matéria completa aqui.

 

Anúncios

Estrangulamento como indicador de futuros episódios de violência doméstica

Duas matérias do Huffpost comentam a posição de diversos estados dos EUA que consideram não apenas o estrangulamento (ou sua tentativa) como grave crime contra a mulher, mas também como preditor de futuros episódios de violência doméstica e familiar.

A Legal Loophole May Have Cost This Woman Her Life
Domestic Violence Allegations Were A Missed Red Flag Before Florida Mass Shooting

Tem 40 anos e acabou de recuperar sua verdadeira identidade. Página 12

O filho de Iris Nélida Soler nasceu na antiga Escola de Mecânica da Armada durante a última ditadura militar argentina, separado de sua mãe e apropriado por terceiros, recuperou sua identidade e se converteu no neto 122 da história de busca e luta das Avós da Praça de Maio.

Apareció el nieto 122

Ancient technique can dramatically improve memory, research suggests. The Guardian

A memory technique invented by the ancient Greeks can make dramatic and long-lasting improvements to a person’s power of recall, according to research that suggests many of us have extensive untapped memory reserves.

Cultivating a ‘memory palace’ can make long-lasting improvements to recall, say scientists, suggesting many of us have untapped memory reserves.

I Jornada do Curso de Especialização em Psicologia Jurídica da PUC-Rio (2016): Memória

Em julho do ano passado celebramos a conclusão da primeira turma do curso de Especialização em Psicologia Jurídica da PUC-Rio. Muito a comemorar, uma vez que o encontro entre professores e alunos superou todas as expectativas, tendo deixado uma marca em cada um de nós que participamos daquela experiência. Na jornada, todos que puderam estar conosco tornaram o dia mais especial com seus olhares encorajadores, participação e questões.

Programa 2016

Fotos

A festa de despedida

Leia também:

Califórnia legaliza suicídio assistido para pacientes terminais

Sobre a Sede

Death as a social privilege

 

Preso por ser pobre. NYTimes

Maranda Lynn ODonnell, uma mãe solteira de 22 anos de idade, que vive no Texas, foi presa ano passado por conduzir sem uma licença válida. O juiz fixou sua fiança em $ 2.500. Ela não podia pagar nada perto disso, o que a levou a ser sentenciada a três dias na prisão – mesmo não representando nenhum risco de fugir da cidade ou de colocar em perigo outra pessoa caso fosse liberada.

Locked Up for Being Poor