Erotismo, mercado e gênero. Uma etnografia dos sex shops de São Paulo. M.F. Gregori

[…] Vários estudiosos hoje, em nosso país, seguem essa influência crítica e se dedicam a estudar as novas formas de sexualidade, tentando decifrar as convenções eróticas e, através delas, questões como a diferença e a transgressão. Hoje não podemos estudar apenas aqueles universos institucionais de produção dos saberes próprios à consolidação da “sociedade burguesa” dos sécs. XVIII e XIX, como foi inicialmente realizado por Foucault: clínicas, prisões, processos judiciais. Torna-se estratégico investigar as práticas que envolvem os erotismos, em meio a um universo que parece absolutamente central no mundo contemporâneo: o mercado. Além da constatação empírica de que esse universo é significativo para as novas alternativas eróticas, parto do pressuposto de que ele constitui atualmente uma figura das mais paradoxais […].

Gregori, Maria Filomena. (2012). Erotismo, mercado e gênero: uma etnografia dos sex shops de São Paulo. Cadernos Pagu, (38), 53-97. https://dx.doi.org/10.1590/S0104-83332012000100003

Anúncios

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s