CNJ explica a adoção internacional

O Conselho Nacional de Justiça publicou breve nota em que explica o funcionamento dos procedimentos relativos à adoção internacional e apresenta alguns dados:

A adoção de crianças brasileiras feita por pais estrangeiros ocorre, de maneira geral, quando não foi encontrada uma família brasileira disponível para acolher o menor. A maioria dos casos de adoção internacional é feita com crianças maiores de 6 anos e, geralmente, com grupos de irmãos. Entre 2008 e 2015, ocorreram 657 adoções de crianças do Cadastro Nacional de Adoção — gerido pela Corregedoria Nacional de Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) -, por pretendentes internacionais. A maioria das adoções internacionais ocorre por pais italianos. Dos 16 organismos estrangeiros credenciados junto à Autoridade Central Administrativa Federal (Acaf), 13 são da Itália. [Leia mais]

Sobre o tema, leita também:

Adoção Internacional: demandas em declínio

Abandono de crianças: uma questão econômica?

Pernambuco estreia videoconferência em processo de adoção internacional

Pode-se, a partir dos conteúdos acima, elaborar uma perspectiva sobre os desafios que cercam a adoção, conhecer faces dessa prática jurídica e social, bem como vislumbrar alguns marcos referentes especificamente à adoção internacional.

Publicado originalmente em Cartas do Litoral

Anúncios

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s