Memória, ‘loucura’ e conflito

Memory, ‘madness’ and conflict: A Laingian perspective

Segue abaixo tradução livre do resumo do artigo de Ron Roberts e Christopher Hewer, publicado na revista Memory Studies em 26/8/2014.

Ron Roberts e Christopher Hewer partem dos estudos de R.D. Laing sobre relações familiares para constatar que eles nos revelam muito sobre a memória entendida como fonte de sofrimento psicológico.

Laing concluiu que padrões de pensamento e comportamento estabelecidos na família através de gerações são atualizados e seguidos, estejamos ou não conscientes disso.

Os autores apontam que a memória constitui-se tendo como base as expressões de emoção, identidade, pensamento, crença e comportamento estabelecidas em contextos sociais.

A ligação entre a memória e sofrimento psíquico torna-se evidente quando os indivíduos são expostos a:

(1) uma ideologia promulgada dentro da família ou grupo social, que é transmitida através das gerações;

(2) negação ou dissimulação em face da experiência direta e / ou evidência empírica (exemplo:  as injustiças no local de trabalho, crimes de guerra);

(3) ações explícitas e incontestáveis que destroem relacionamentos e que criam memórias dolorosas.

Qualquer tentativa injustificável de reconstruir, minar ou erradicar a memória pode ser experimentada como um ataque direcionado ao bem-estar psicológico seja na família, no trabalho ou na comunidade.

Memory, ‘madness’ and conflict: A Laingian perspective. (Abstract)

Anúncios

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s