A Europa e a garantia de direitos de pessoas trans

A Open Society publicou em maio matéria na qual comentava sobre a celebração necessária ante alguns sucessos na afirmação da garantia de direitos de transgêneros.

Antes de realizar a comemoração propriamente dita, a matéria nos lembra que 33 países requerem ainda esterilizacão, divórcio ou diagnóstico de doença mental a fim de oficialmente reconhecer a identidade de gênero de seus cidadãos.

A matéria, contudo, aponta para os motivos de confiança em um outro futuro. O primeiro exemplo é o da Finlândia. Segundo a Open Society, esse país anunciou naquele mês que não mais exigiria o divórcio de pessoas trans ou mesmo sua esterilização a fim de haver o reconhecimento de gênero. Em abril, Noruega e Suécia já haviam feito declarações semelhantes, segundo a mesma fonte. Da mesma forma, Portugal alterou sua legislação trabalhista de modo a incluir penalidades contra a discriminação baseada em identidade de gênero.

Leia a matéria completa:

Europe Celebrates a String of Trans Rights Victories

Leia também:

O testemunho de 9 transgêneros sobre suas vidas

 

Anúncios

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s