Gravidez não planejada: expressão da desigualdade econômica

Matéria do site The Atlantic mostra que mulheres de estratos socioeconômicos mais favorecidos têm acesso facilitado a formas de controle da natalidade. Além disso, elas teriam mais chances de realizar aborto em caso de gravidez indesejada.

O foco da matéria é o argumento de que o impacto financeiro da gravidez indesejada, e de gravidezes subsequentes, pode ser significativamente alto, particularmente no que tange a mulheres que se situem em estratos desfavorecidos economicamente.
Anúncios

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s