S21 – A Máquina de Morte do Khmer Vermelho (2003)

Este filme, de Rithy Panh, realiza uma proeza: anos depois do fim do regime do Khmer Vermelho no Camboja passa em revista a história desse país com base nos testemunhos de torturadores e torturados. A memória, ao realizar o curto-circuito entre presente e passado, indaga-se sobre o que aconteceu, sobre como se pode ter chegado àquele cenário.

Ainda que o tempo histórico e o tempo da justiça pareçam diferir, e que uma resposta definitiva às questões não seja encontrada, é a busca da responsabilidade individual que aponta para uma trama que a ultrapassa. É nessa tensão, e na impossibilidade de circunscrever o torturador exclusivamente a esse papel, que o filme é construído. Tensão que também se expressa no reencontro doloroso com o passado, das perdas impostas e na tentativa de delimitar lugares distintos de vítimas e torturadores.

Para ler a crítica realizada pela revista Contracampo: http://www.contracampo.com.br/60/rithypanhs21.htm

Para ver o documentário: http://vimeo.com/37443134

Anúncios

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s