as cadeias – josé miguel wiskink – o globo, segundo caderno, 2, 17.11.12

“[…]Não deixo de ficar desconcertado com a mensuração tecnocrática da tragédia social pela régua da acumulação econômica. Será esse então, me pregunto, o único critério que nos restou – o funcionamento e o não funcionamento da cadeia produtiva -…

Anúncios

“[…]Não deixo de ficar desconcertado com a mensuração tecnocrática da tragédia social pela régua da acumulação econômica. Será esse então, me pregunto, o único critério que nos restou – o funcionamento e o não funcionamento da cadeia produtiva – para tentar entender o inchaço e o descalabro das cadeias? Mas não deixa de ser nesse trocadilho e nessa inversão sinistra, em que as cadeias carcerárias ameaçam por em perigo a cadeia produtiva como um todo, que está o sintoma de o xis da questão”.

Para ler o artigo completo:

http://oglobo.globo.com/cultura/as-cadeias-6750029

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s