The curious case of Tristan Dowse

via independent.ie O artigo retrata um caso de adoção internacional que foi malsucedido. Interessante que possamos ler e estudar sobre esses casos, a fim de podermos, talvez, fazer avançar nossa reflexão sobre as múltiplas faces do trabalho n…

Anúncios
Media_httpwwwindepend_ebhzh

O artigo retrata um caso de adoção internacional que foi malsucedido.

Interessante que possamos ler e estudar sobre esses casos, a fim de podermos, talvez, fazer avançar nossa reflexão sobre as múltiplas faces do trabalho na adoção.

Segundo o Adoption Institute, com base em dados do Dep. of Health and Human Science dos Estados Unidos referentes a 2004, entre 10 e 25% das adoções nesse país seriam interrompidas ainda no período equivalente ao estágio de convivência (o que eles denominam ‘ruptura’). Após a adoção essa taxa estaria entre 1 e 10% (‘dissolução’).

O Adoption Institute aponta como fatores críticos para o sucesso da adoção:
– a idade do adotando;
– número de colocações anteriores;
– comportamento/emoção do adotando;
– rotatividade dos profissionais das agências de adoção.

Curiosamente, talvez nenhuma dessas variáveis se aplique ao caso Tristan Dowse. Ao mesmo tempo, não é listada nenhuma variável referente aos adotantes. Considerando o novo impulso trazido à adoção com a Lei Nacional de Adoção, a qual define uma série de procedimentos junto aos requerentes, trata-se de tema de grande interesse. O que é e o que poderia ser um trabalho com os requerentes nos processos de habilitação para adoção e adoção?

O que poderíamos pensar a respeito?

Alguns artigos, dissertações e teses produzidas no Brasil vêm acrescentando novos elementos a essa análise. Infelizmente, o trabalho desenvolvido pelas varas da infância e juventude no Brasil, o qual mereceria ser mais bem documentado, não nos parece visível o suficiente a ponto de fornecer informações que nos permitissem compreender melhor as vicissitudes ligadas à adoção.

Os dados sobre o número de adoções realizadas e sobre adoções malsucedidas estariam disponíveis no Brasil? Esses números poderiam ser úteis a um estudo sobre a adoção?

Veja também sobre o caso Tristan Dowse:
http://www.independent.ie/topics/Tristan+Dowse

Autor: jccoimbra

a reader, above all

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s